Menu

Malafaia critica inércia de Dilma frente à tragédia em Minas Gerais: “Sobrevoou lá, e daí?”

24 NOV 2015
24 de Novembro de 2015

A tragédia ambiental de Mariana (MG), causada pelo rompimento de uma barragem de rejeito de minério, foi comentada pelo pastor Silas Malafaia em um vídeo, com severas críticas à atuação do governo federal.

Malafaia alertou para o fato de que está faltando água para as pessoas que vivem na região, e muitos estão passando sede: “Nós estamos diante de uma calamidade em Minas Gerais que talvez vocês não estejam percebendo. Não tem água para beber naquelas cidades da catástrofe da barragem que estourou”, afirmou.

O pastor revelou que providenciou o envio de água mineral para as pessoas da região, mas não detalhou se a ação era individual, providenciada por ele enquanto empresário, ou se era coletiva, providenciada por ele enquanto pastor da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo e presidente da Associação Vitória em Cristo.

“Nós estamos diante de um governo de porcaria. Era para mandar Exército, fazer uma força de emergência, mandar furar poços artesianos nessas cidades. O povo está com sede. E para você não pensar que eu sou hipócrita, eu mandei uma carreta com 27 mil litros de água mineral”, pontuou.

Lamentando a atuação do governo, Malafaia criticou Dilma Rousseff (PT), que visitou as áreas afetadas de helicóptero, mas não apresentou nenhuma ação prática: “É uma vergonha. A presidente sobrevoou lá e daí? O que adianta? O povo está morrendo de sede. Que governo é esse? Eu fico louco com um negócio desse, uma indignação que me dá. Cadê essas Forças Armadas? Bota o Exército lá, manda furar poço artesiano. É uma coisa de emergência, gente. O que os governos federal e estadual [ambos do PT] estão fazendo?”.

“Meu Deus do céu, o povo lá está gemendo de sede. Isso é muito sério. Fica aqui meu alerta às autoridades. É uma questão de emergência […] Esse governo não tem uma Defesa Civil para ajudar numa hora de catástrofe, de calamidade. Que vergonha. Que governo medíocre é esse?”, questionou.

“Eu mandei uma carreta, semana que vem vou mandar outra, com 27 mil litros. Não fiz mais do que minha obrigação. Não estou dando uma de bacana, mas temos que fazer alguma coisa, gente. Deus tenha misericórdia do nosso Brasil”, concluiu o pastor.

Voltar

Início      A rádio      Programação      Blog      Galeria      Contato

Tenha você também a sua rádio